quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Centrão cobra de Temer reforma ministerial ampla

Alvos incluem o que chamam de “ministros candidatos”.

Deputados do centrão agora cobram uma reforma ministerial mais ampla. Além do PSDB, queixam-se da atuação do que chamam de “ministros candidatos”, que direcionam os esforços de suas pastas para seus interesses regionais.

O Planalto parece disposto a continuar fazendo vista grossa. Auxiliares de Temer lembram que, se todos os aliados forem medidos pela régua com que medem o PSDB, muitos partidos entrarão na linha de corte.

Citam o PSD como exemplo. Na segunda denúncia, quase metade da bancada votou contra o presidente. 

O governo vai concentrar esforços para salvar dois pontos da reforma da Previdência: idade mínima e a unificação do regime, limitando todas as aposentadorias ao teto pago hoje a trabalhadores da iniciativa privada.

Na reunião com líderes da base aliada, Henrique Meirelles (Fazenda) lembrou que, sem qualquer reforma, o governo terá que cortar mais R$ 50 bilhões em 2018. (Painel - Folha de S. Paulo)

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI.

Nenhum comentário: