http://s01.transmissaodigital.com:7048 Blog ApoDiário: Campanha de combate à exploração sexual fortalece trabalho desenvolvido pelo CREAS o ano todo em Apodi

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Campanha de combate à exploração sexual fortalece trabalho desenvolvido pelo CREAS o ano todo em Apodi

Iniciou-se neste mês de maio a campanha de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes em todo o país. O objetivo é mobilizar a sociedade brasileira e convocá-la para o engajamento contra este tipo de violação. A campanha chega ao ápice neste dia 18, com uma caminhada pelas ruas das cidades.

Em Apodi, no interior do Rio Grande do Norte, a campanha de combate à exploração sexual está sendo desenvolvida como uma forma de fortalecer o trabalho que já é realizado pelo Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas) em todo o município.

“A gente trabalha com grupos de crianças, atendimentos psicossociais, trabalhamos com famílias em vulnerabilidade social e, principalmente, com as visitas domiciliares após denúncias. Nosso foco está nas crianças e nos idosos”, comentou a coordenadora do Creas, Renata Mota.

“Nossas ações são contínuas e, esta campanha, vem para fortalecer e mostrar a sociedade um pouco do nosso trabalho, que é desenvolvido silenciosamente o ano todo”, acrescentou Renata.

Atualmente, o Creas de Apodi atende cerca de 50 famílias.

O município de Apodi possui um grande número de crianças e adolescentes que são abusadas sexualmente. Um levantamento feito pela Polícia Rodoviária Federal, há alguns anos, mostrou que Apodi é uma das cidades do RN que possui pontos de exploração sexual de menores.

Ainda em Apodi, o Ministério Público do RN deflagrou em 2010 a operação Arcanjo, que visava desfazer um grande esquema de exploração infantil no município, envolvendo políticos, empresários, servidores públicos, entre outros. As investigações seguem em segredo de Justiça até hoje.

“São por causa dessas informações, desses dados, que nosso Creas tem que ser o mais atuante possível. Não podemos permitir que barbáries como estas continuem a acontecer”, concluiu a coordenadora.

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.

Nenhum comentário: