segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Pela sobrevivência dos nossos direitos

O Governo Federal, sob a gestão calamitosa do presidente Michel Temer, não cansa de nos abismar com suas medidas perversas. A proposta desumana apresentada pelo Ministério do Planejamento, de cortar 98,05% do orçamento do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) para o próximo ano, significa arrancar da população menos favorecida do Brasil os recursos que asseguram suas necessidades básicas e direitos fundamentais.

Em algumas áreas o corte beira 100% do Orçamento, como nos Serviços de Proteção Básica, que sairá de R$ 2 bilhões para apenas R$ 800 mil para 2018. Estamos falando de idosos, crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade, pessoas que precisam de cuidados especiais e seres humanos que enfrentam a dura batalha para largar as drogas. E o pior, dois milhões de famílias beneficiárias do Bolsa Família perderão acesso ao Programa com a redução de R$ 3 bilhões nos recursos.

É, com certeza, mais uma proposta perversa, cruel e vergonhosa dessa administração que governa de costas para a sociedade e com o olhar para os poucos mais ricos da nossa Nação tão desigual. E, por isso, nossa reação não poderia ser outra se não reagir e lutar.

Na prática, estamos assistindo a Constituição Federal, nas vésperas de completar 30 anos, ter sua página mais nobre incinerada. O Sistema de Seguridade Social, estruturado pela Carta Magna de 1988 e formado pela Previdência e pela Assistência Social, é o principal alvo das ditas reformas do Governo Michel Temer. Reformas que só objetivam o enfraquecimento e a perda de direitos.

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI.


Um comentário:

aluisio huenes de Oliveira disse...

E o que voce disse quando dilma cortou dinheiro da saude educaçao fies em 2015 nada kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.