quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Vereador Gilvan Alves solicita reforma da Escola 12 de Outubro

Mais uma vez, o vereador Gilvan Alves (Avante) usou a tribuna parlamentar na Câmara de Apodi para relatar os problemas estruturais nas escolas do município. Na sessão ordinária de hoje, 05, o vereador citou, por exemplo, a Escola Municipal 12 de Outubro, localizada no bairro Malvinas.

Durante os últimos meses o parlamentar apresentou uma série de indicações para os bairros e comunidades rurais de Apodi. Entre elas, estão as reformas das escolas do município, que se tornou 'Lei' desde o mês de junho, frisando que espera que esse trabalho seja iniciado logo.

É através das indicações que o vereador elenca para o executivo quais as providências que devem ser tomadas para resolver os problemas dos bairros. Com este objetivo Gilvan Alves solicitou a reforma da Escola Municipal 12 de Outubro no bairro Malvinas.

O parlamentar esteve visitando o local e foi observada a necessidade da ação para melhorar a infraestrutura da escola, durante a visita o vereador encontrou um IDEB muito bom, professores qualificados, mas uma estrutura que necessita de investimentos urgente.

"Estamos atuantes para atender as demandas dos bairros, através de visitas e diálogo com os moradores. Estive pessoalmente na escola e pude notar que as condições atuais são ruins, por isso, estamos cobrando do poder público municipal a reforma e a ampliação dessa escola", disse o vereador.

"Sabemos que não podem ser feitas todas as escolas ao mesmo tempo, mas tem que se iniciar e fazer uma a uma até a sua conclusão", acrescentou.

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI.

2 comentários:

Canja disse...

Flaviano passou 04 anos esse vereador era do lado nunca se preocupou em cobrar essa reforma agora ele quer que nosso menino com 08 meses faça o eu ex em 04 anos não fez. É brincadeira pensa que o povo é besta.

Pastor José Jerônimo disse...

Um comentário como esse não tem nenhum sentido com o que o vereador falou é por isso que Apodi só anda para traz só o nome do escritor causa suspeita