quinta-feira, 30 de maio de 2019

Estudantes retomam protestos, e ministro diz que professores coagem alunos

Convocados por ao menos três entidades do movimento estudantil, estudantes de todo o país retomam nesta quinta (30) as manifestações contra os cortes na educação, sob acusação do ministro da Educação, Abraham Weintraub, de que há "coação" por parte de professores pela participação nos atos.

E o governo Jair Bolsonaro tem pressa para aprovar um crédito suplementar de R$ 248 bilhões e garantir o pagamento de programas sociais que atendem idosos e deficientes carentes. É preciso ter o aval do Congresso para emitir títulos da dívida sem ferir a "regra de ouro".

A partir de 20 de junho, por exemplo, já faltará dinheiro para pagar aos 2 milhões de idosos de baixa renda do BPC (Benefício da Prestação Continuada). Deficientes pobres, que somam outros 2,5 milhões de atendidos pelo programa, seriam afetados a partir de julho.

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI e no Instagram clicando AQUI.


Nenhum comentário: