sexta-feira, 9 de agosto de 2019

Manipulação e Mentira

Por Márcio Accioly

A estrutura político-administrativa deste país não muda nunca. Fica sempre como está. É triste herança portuguesa que se amplia no jeitinho brasileiro e se desenvolve em malandragem sem fim. Nosso povo, há quem diga, tem muita semelhança com o russo: bebe muito, não gosta de ler, é criativo, mas não estuda e gosta de levar vantagem.

Depois que a Rede Globo surgiu, a coisa piorou e muito! Não existe país no planeta em que uma única emissora de televisão tenha imposto padrão cultural, de Norte a Sul, dominando inteiramente as instâncias. Há anos, a emissora dita todas as pautas.

Nascida e cevada durante o regime militar (1964-85), a Rede Globo fez presidentes, ministros, ditou normas, casou e batizou, dominou verbas públicas e fez o que quis. É certo que se encontra em franco descenso. Mas está caindo e descortinando, exibindo, expondo cenário horroroso por ela mesma criado.

Os que ora dirigem a Rede Globo tentam, de forma desesperada, desvinculá-la do regime militar. Não tem como. Interessante observar que Roberto Marinho, seu fundador, andava de braços dados com os generais da época e abrigava muitos esquerdistas que terminaram por transformar o Brasil no lixo presente com a programação que impuseram.

Nomes como os de Miriam Leitão, Franklin Martins e os da maioria dos autores de novelas, são esquerdistas juramentados, considerados terroristas que tentaram impor ao país regime totalitário de esquerda. Desenvolveram aquilo que o italiano Gramsci sabia ser essencial para mudar padrões culturais: conquistaram corações e mentes.

O Brasil é, hoje, país pornográfico, imoral, sem rumo, e isso devido à programação da Rede Globo. Desceram-no à categoria de bordel de quinta categoria. Acostumaram a população a querer tudo, sem lutar por nada! Enquanto isso, funcionários exponenciais da emissora passaram a ser regiamente pagos com nossos impostos.

O jornalismo esteve sempre, de forma inteligente, direcionado a manipular a população, enquanto achacava e cooptava dirigentes públicos. Denúncias de roubo, desvios e extorsões atenderam sempre os interesses financeiros da Rede Globo. E a avacalhação dominou o rumo das novelas, formando alienados e cretinos.

Na gestão Bolsonaro, a Globo continua no mesmo processo de se autodestruir, por imaginar que ainda detém as rédeas do país. Já as perdeu. Vivemos período de confusão. A população percebeu que, no entendimento da Globo, nada do que Bolsonaro ou Sérgio Moro faça possui algum proveito.

Não se vê reportagem investigativa que exponha as razões dos índices de violência estarem desabando. Não se sabe o porquê da Petrobras ter lucrado mais de 17 bilhões de reais no último trimestre. Não se lê referência (mas aí se entende), ao fato de o país ter deixado de gastar bilhões de reais em propaganda governamental.

O governo atual realiza tarefa hercúlea de alterar desatinos em curtíssimo espaço. Está conseguindo. Apesar da Rede Globo e dos manipuladores totalitários fracassados. É trabalho insano. Que exige engajamento e participação de toda a população.

Nenhum comentário: