terça-feira, 17 de março de 2020

Janela partidária: pode pular sem medo?

Senadora Zenaide Maia foi a primeira a trocar de partido, saindo do PHS para o Pros
No Brasil, para um candidato concorrer a um cargo eletivo ele deve estar atrelado a um partido político. Para efeito de registro de candidaturas, o prazo limite de filiação para os candidatos é de até 6 meses antes do pleito.

Desta forma, quem almeja ser candidato nas Eleições 2020 deve estar devidamente filiado até o dia 4 de abril. 11 parlamentares do RN eleitos em 2018 trocaram de partido

O deputado estadual Bernardo Amorim está trocando o Avante pelo MDB. A mudança de partido não altera a posição política de Bernardo; ele continuará governista, mesmo o MDB sendo de oposição. Ele só oficializará a troca quando esta for autorizada pela Justiça Eleitoral.

Com a saída de Bernardo Amorim, o Avante que elegeu dois deputados em 2018, fica sem representante na Assembleia Legislativa. Antes, Kleber Rodrigues havia saído para o PL.

Oito deputados estaduais da atual legislatura trocaram de partido:
  • 1 – Cristiane Dantas saiu do PPL para o Solidariedade;
  • 2 – Eudiane Macedo saiu do PTC para o PRB;
  • 3 – Ubaldo Fernandes deixou no PTC pelo PL;
  • 4 – Manoel da Cunha Neto, o /Souza, trocou o PHS pelo PSB;
  • 5 – Coronel Azevedo pulou do PSL para o PSC;
  • 6 – Hermano Morais saiu do MDB para o PSB;
  • 7 – Bernardo Amorim deixou o Avante pelo MDB;
  • 8 – Kleber Rodrigues trocou o Avante pelo PL.

Dois senadores eleitos em 2018 também mudaram de partido:
  • 1 – Zenaide Maia saiu do PHS para o Pros;
  • 2 – Capitão Styvenson Valentim saiu do Rede para o Podemos.

E um deputado federal trocou de partido: Benes Leocádio saiu do PTC para o PRB.

Com informações do jornalista César Santos


Nenhum comentário: