terça-feira, 17 de março de 2020

Sesap articula com hospitais federais e municipais a contenção do coronavírus no RN


Com objetivo de promover uma articulação entre os serviços de saúde do Rio Grande do Norte, o secretário Cipriano Maia reuniu, na manhã desta terça-feira, 17, gestores de hospitais federais para acompanhar a situação de unidades públicas de fora da rede estadual de saúde em relação ao enfrentamento da pandemia do coronavírus.

“O nosso esforço é para fortalecer as medidas de contenção, e todos os serviços precisam estar envolvidos e comprometidos com as demandas que deverão surgir e, embora saibamos das dificuldades, temos que pensar para além das nossas possibilidades”, declarou.

O objetivo foi levantar as possibilidades de abertura de espaços de isolamento hospitalar e assistência respiratória dentro dos planos de contingência de cada unidade.

Também foram abordadas as medidas em relação a estoques de insumos, fluxos de atendimento, circulação de pessoas nos hospitais, e atenção a gestantes e puérperas. “Queremos iniciar a formação de um comitê técnico assistencial com foco na área materno infantil, de forma a garantir o cuidado a esse público específico”, afirmou o secretário.

Participaram gestores do Hospital Universitário Onofre Lopes, Hospital Universitário Ana Bezerra, de Santa Cruz, Maternidade Escola Januário Cicco, Conselho de Secretarias Municipais de Saúde e Secretaria de Saúde de Parnamirim.

Além das reuniões do comitê de especialistas, criado pelo Governo do Estado, a Sesap mantém articulação permanente com gestores municipais de saúde, gestores hospitalares, fornecedores, a fim de preparar o estado para o possível aumento do número de casos confirmados e de demanda dos serviços de saúde.

Nesta terça-feira, 17, o Rio Grande do Norte tem 33 casos suspeitos para o novo coronavírus que aguardam resultados de exames laboratoriais. Ao todo foram notificados 58 casos, sendo que 24 já foram descartados. Até o momento apenas um caso foi confirmado, no último dia 12, e a paciente cumpriu os protocolos necessários e não apresenta mais sintomas.

Nenhum comentário: